Quarta-feira, 03.03.10

ABSOLUT CREATIVE HOUSE

A Miriam vai arrasar com aquilo tudo!!! : )

 

publicado por Marta às 12:27 | link do post | comentar | partilhar

Tendência VS Moda

Afinal o que é uma coisa e o que é a outra?

 

Irrita-me profundamente o uso abusivo da palavra tendência. Principalmente quando aplicado ao que é moda e não, efectivamente, tendência.
Ora vamos lá ver. A moda é o que se vê nas lojas, nas revistas, nos looks das amigas...a tendência são os hábitos socioculturais e sociais, que levam a que essa moda apareça. Tendências duram anos e anos (ou algo pode acontecer a nível social para que quebre a tendência)... A moda dura pouco tempo. E este conceito, aqui explicado de uma forma muito básica, é aplicado a tudo! Tudo. Do carro que usamos, à roupa que vestimos, até ao que comemos.
Exemplos práticos, e já bem evidente: ecologia.
Sem saber bem como, nos últimos anos fomos invadidos, e ainda bem, por uma aura de consciência ecológica. As marcas de fast fashion apresentam ano após ano colecções mais fortes em materiais sustentáveis, os carros passaram a ser híbridos, as lâmpadas de baixo consumo, os alimentos orgânicos. As mochilas e carteiras de mensageiro (porque é que acham que a Mulberry está tão na moda?) voltaram em força para facilitar o pedalar, já que andamos cada vez mais de bicicleta.
No Inverno que aí vem - 2010-2011- parte das roupas que poderemos ver nas lojas serão em materiais naturais - lãs puras, pêlos, cores terra, neutras, inspiradas no Norte da Europa, minimalistas. O design escandinavo aplicado à roupa.
O norte da Europa é a parte do planeta com menos contaminação atmosférica. E de alguma forma queremos ser como eles. Basta ver como de repente na maiorida das campanhas, as manequins são loiras!
Existem cada vez mais sites dedicadas ao tema, livros, filmes sobre o planeta... O nosso subconsciente está mais aberto a esse tipo informação, e involuntariamente procuramos o que nos possa preencher essa vontade de ser mais ecológico, natural. E aí entram as modas...
Há uns anos atrás havia uma tendência, tal como agora, para tudo o que era militar: calças cargo, multi bolsos nos casacos, nas carteiras, nos cintos... Os camuflados iam voltar com toda a força, a Angelina Jolie vestia-se da guerreira Lara Croft, desportos de luta passavam a ser parte das rotinas dos ginásios... Tudo estava preparado e a moda aproximava-se rapidamente.
Até que dois aviões embateram nas torres gémeas e os Estados Unidos declaram guerra ao Iraque. Nessa altura eu era designer na Parfois, e o armazém estava cheio de detalhes militares para os modelos que estávamos a desenhar. E agora? Sabíamos que depois disto, ninguém queria usar referências militares, seria uma forma inconsciente de aceitar uma guerra tão contestada a nível global. A tendência tal como as torres, caiu em pouco tempo e sem que ninguém pensasse que fosse possível Que fazer com os stocks de tanto artigo militar? Aplicamos bordados de flores sobre bases camufladas, numa alusão hippie-anti-guerra. O mesmo foi feito pela maioria das marcas. E este mix tornou-se moda!
As tendências apanham-se no ar e não é preciso ser bruxo. Basta estar atento a hábitos de consumo emergentes, e ser sensível. Muito sensível. Ver as coisas de olhos bem abertos, ouvir novas músicas, ler muito, devorar filmes, viajar e deixar que as coisas se entranhem em nós. Esta parte é sem dúvida a razão pela qual gosto tanto da minha profissão. Naturalmente há quem se dedique exclusivamente ao estudo de tendência e hábitos de consumo, e publique ou venda essa informação, dando matéria aos designers para uma tendência ser aplicada, na sua vertente mais comercial.
Aqui no blog, tentarei fazer distinção entre uma coisa e outra. Para que tudo possa ser interpretado por cada um dos leitores de uma forma autêntica e individual. : )
publicado por Marta às 04:55 | link do post | comentar | partilhar

link home no header

mais sobre mim

pesquisar neste blog

 

Março 2010

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
14
15
16
18
20
21
27
28

posts recentes

links

tags

arquivos

subscrever feeds

link home no header