Pelas ruas de Tóquio - 1

Parte 1

Bijuteria.

Não é novidade nenhuma, mas a verdade é que a temática religiosa era a mais evidente pelas ruas do Japão. Católica. Sempre! E o grande favorito eram as medalhas de Nossa Senhora de Guadalupe. Em colares, pulseiras, de vários tamanhos, sozinhas ou misturadas com cruzes. Presente com igual força nos acessórios femininos ou masculinos. Não era uma bocadinho ou algumas pessoas que a levavam. Era sim de uma presença massiva. Nem no Vaticano há tantas medalhas. Para os mais nacionalistas, a Nossa Senhora de Fátima também tem a sua, quase igual. (Quando fui viver para a China, uma amiga ofereceu-me uma para me dar sorte e proteger). Neste caso a Nossa Senhora de Guadalupe é mais forte pela influência da temática mexicana, muito forte também por Tóquio.

As cruzes, naturalmente. Grandes crucifixos para os homens com a imagem de Cristo, mínimas e lisas para as senhoras. E ao dizer mínimas falo em menos de 5 milimetros - um detalhe geral em todo o tipo de joalharia e bijutaria feminina por terras nipónicas actualmente: seja o que for que se leve nos colares ou correntes, é quase, quase invisível.

Escapulários e pulseiras do Senhor do Bonfim. Uma vez mais: para homens e mulheres. Lenços com santos ou entidades católicas, estampados nas t-shirts, fivelas de cintos, porta-chaves... Tudo levado ao expoente máximo da exaustão.

Ah... e terços. Muito presentes também. Mas cá entre nós, acho demasiado evidente e por isso, bastanteee piroso! Demasiado jogador de futebol... brrrrrrrr!!!!

Haja fé, meus queridos irmãos, porque a moda veio mesmo para ficar!

 

Volto o mais rápido possível com mais resumos do Japao! : )

 

Update da viagem: acabo de aterrar na Malásia, depois de uma noite em Singapura. Curiosamente, a Malásia é um país muçulmano... hummmm...

 


 


publicado por Marta às 03:33 | link do post | partilhar